Quem Somos | O que é? | Aparelhos | Artigos | Agenda | Testemunhos | Perguntas Frequentes | Links | Contato
Grupo De Implante Coclear ganha destaque no Programa Via Legal da Tv Justiça, dia 21 de setembro, apresentando resultados efetivos da cirurgia em dois de seus pacientes
Com a aprovação da ANS pelo implante coclear bilateral, a mídia tem se preocupado em demonstrar a eficácia da cirurgia para propiciarem audição em surdos severos e profundos. A TV Justiça, através do programa Via Legal, com reapresentação na TV Cultura e também na TV Brasil, abriu, dia 21 de setembro para a discussão da cirurgia e colocou o Grupo de Implante Coclear em destaque. O otologista entrevistado foi o Prof. Dr Robinson Koji Tsuji.

Uma matéria bastante explicativa sobre a cirurgia de implante coclear e a possibilidade da cirurgia pelos planos de saúde foi apresentada no dia 21 de setembro pelo programa Via Legal, da TV Justiça, reapresentado depois na TV Cultura e TV Brasil. A reportagem, conduzida pela jornalista Erica Resende, mostrou as mudanças que passaram Dennis Brandão, assessor técnico de vendas, que dormiu ouvindo e acordou surdo - permaneceu assim durante 14 anos -, e da pequena Lara Balbino da Silva, que reaprende a falar e se torna mais calma, diariamente, depois da cirurgia que modificou a sua história.

"O implante coclear, ou o popular ouvido biônico, é um benefício para a grande maioria de surdos severos e profundos que procuram o nosso grupo. E quanto mais cedo à cirurgia é feita, melhores são os resultados. Na matéria, foi abordada a proibição da cirurgia em relação a pacientes entre 6 e 18 anos de idade, modificada no início de agosto, cuja regulamentação passa a vigorar a partir de janeiro de 2012. E, além das explicações básicas de como funciona a prótese, a repórter mostrou a mudança de vida dos nossos pacientes Dennis e Lara", disse Prof. Dr. Robinson Koji Tsuji.

Cirurgia e equilíbrio
Segundo o Prof. Koji, o implante bilateral, agora permitido pela ANS - Agência Nacional de Saúde - vai auxiliar na discriminação dos sons. "A audição melhora muito em ambientes ruidosos e na localização de onde vêm as vozes ou dos barulhos que o implantado venha a ouvir. Esse é um avanço para quem, agora, pode ouvir como todos nós, dos dois ouvidos", explica o médico.

A história de Dennis Brandão que, depois do implante, consegue levar uma vida profissional cheia e, na pessoal, casou-se e sonha com o momento de ouvir o choro de um filho ou suas primeiras palavras, também foi abordada na reportagem. "Dennis é um vitorioso assim como os pais da Lara, que observam a mudança de comportamento de sua filha, vendo-a tornar-se mais amorosa e participativa na vida familiar", continua Dr. Koji.

E finaliza: "Como bem disse Dennis, só quem perde a audição (ou não a tem) sabe o quanto é difícil se comunicar com o mundo. Essa impossibilidade de comunicação gera a solidão".