Quem Somos | O que é? | Aparelhos | Artigos | Agenda | Testemunhos | Perguntas Frequentes | Links | Contato
O GRUPO DE PRÓTESES AUDITIVAS IMPLANTÁVEIS DO HCFMUSP REALIZA CIRURGIAS DE IMPLANTE AUDITIVO BONEBRIDGE COM TÉCNICA INÉDITA NO BRASIL.
Muitos pacientes com agenesia (ausência) ou má formação de conduto auditivo externo, otite média crônica e surdez unilateral, poderão se beneficiar nesta nova tecnologia disponível no Brasil.
Muitos pacientes não podem ou não toleram o uso aparelhos auditivos convencionais (AASI).
Os principais motivos são: má formação ou agenesia (ausência) do conduto auditivo externo, o que impede a adaptação do molde auricular; otites crônicas (infecções crônicas do ouvido); alergia ao molde auricular; presença de cirurgia prévia de ouvido, as chamadas mastoidectomias.
Nestes casos, o paciente não consegue uma boa adaptação com AASI, sendo necessário o uso de uma prótese implantável.
O sistema BoneBridge consiste em duas partes: uma prótese implantada embaixo da pele, no osso atrás da orelha; e outra parte composta por um processador de fala e microfone que ficam sobre a pele.
O BoneBridge substitui a função da orelha externa e média (membrana do tímpano e cadeia ossicular) transmitindo o som diretamente a orelha interna (cóclea).
Ele substituiu outras próteses auditivas ancoradas como o BAHA e o PONTO com a vantagem de não possuir um pino atravessando a pele, o que lhe dá um ganho estético e conforto muito maior para o paciente.
O sistema Bonebridge é indicado nos casos:
- Agenesia ou má formação de conduto auditivo externo: Sindrome de Treacher collins, Goldenhar, Crouzon, CHARGE, etc.
- Otite média crônica e otite externa crônica com perda auditiva do tipo condutiva ou mista.
- Antecedente de cirurgia de ouvido, denominadas mastoidectomias.
- Perda auditiva unilateral de grau profundo.
Existem dois tipos de cirurgia de acordo com a posição no qual é ancorada a prótese: 1) Posição mastoidea e 2) Posição retrossigmóidea.
A posição mastoidea é a convencional e mais simples de ser realizada.
A posição retrossigmódea é necessária nos casos de otite média crônica ou antecedente de cirurgia otológica que não pode ser utilizada a técnica convencional (mastoidea). Por se tratar de uma técnica mais complexa, nenhum centro no Brasil ainda havia realizado. Neste ano o nosso Grupo de próteses implantáveis coordenada pelos professores doutores Ricardo Ferreira Bento, Rubens Vuono de Brito Neto e Robinson Koji Tsuji, já realizou 4 cirurgias deste tipo, sendo 3 em Bauru e 1 em São Paulo
Todas as cirurgias foram bem sucedidas e os pacientes atingiram ótimos resultados auditivos.