Quem Somos | O que é? | Aparelhos | Artigos | Agenda | Testemunhos | Perguntas Frequentes | Links | Contato
FESTA DE CONFRATERNIZAÇÃO PARA ADOLESCENTES IMPLANTADOS E ENCONTRO DE PAIS MARCARCOU A SEMANA NACIONAL DE COMBATE À SURDEZ DO HC-FMUSP
Jovens implantados - e candidatos à cirurgia de implante coclear - e pais ganharam presentes especiais do Grupo de Implante Coclear HC-FMUSP. Os primeiros foram contemplados com uma festa de confraternização e palestra proferida pelo Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento, pela fonoaudióloga Valéria Goffi e pelo Dr. Robinson Koji Tsuji, no Buffet Morenos. Os pais aprenderam técnicas de habilidades auditivas com palestras da fonoaudióloga Lilian Flores e a psicóloga Heloísa Nasralla no sábado, 14 de novembro, no Auditório da Fundação Otorrinolaringologia.



Na terça-feira, dia 10 de novembro, foi celebrado o Dia Nacional de Combate e Prevenção à Surdez e, para tornar esse dia ainda mais célebre, o Grupo de Próteses Implantáveis HC-FMUSP organizou uma festa de confraternização para adolescentes e jovens, de 14 a 27 anos de idade, usuários de Implante Coclear.
O presidente do grupo de próteses implantáveis HC-FMUSP, Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento, afirmou ser muito importante essa integração entre os jovens usuários para a socialização e futura profissionalização deles. "Essa confraternização é uma maneira de unirmos mais nossos jovens, conscientizando-os sobre a necessidade da audição e a colaboração que cada um pode prestar ao outro", assegurou Dr. Ricardo.
Em seguida, foi à vez de a fonoaudióloga Valéria Goffi falar com os adolescentes com temas voltados à profissionalização de cada um. Paola Samuel, outra fonoaudióloga do Grupo e a organizadora do evento, falou dos cuidados com os aparelhos e como ter vida normal sendo implantado. "Foi um momento muito importante, pois os jovens que, no início, estavam tímidos, começaram a se soltar e logo tiravam dúvidas com todos da equipe, além de trocarem números de telefones com outros participantes e criarem um grupo de implantados no Whats App para se comunicarem mesmo estando em cidades diferentes", disse Dr. Robinson Koji Tsuji, o coordenador da equipe.
O evento continuou com coquetel e muita música, no Buffet Morenos. "Nossos implantados aproveitaram para fazerem várias selfies, interagiram e não queriam ir embora. Uma festa que vai entrar na história da nossa equipe", comentou a fonoaudióloga Ana Cristina Hoshino.
Além da conscientização da importância da audição e do combate à deficiência auditiva, a festa de confraternização teve o intuito de reunir os jovens para uma memorável, permitindo que surgissem amizades, entre os 1300 pacientes da equipe que serão levadas para a vida toda.

Para pais e filhos
No dia 14 de novembro, sábado, foi à vez dos pais participarem da semana de conscientização ao combate e prevenção à surdez, com o V Encontro da Equipe de Implante Coclear do HC-FMUSP com Pais de Crianças com Surdez, no Anfiteatro da Fundação de Otorrinolaringologia. O encontro teve início com as palavras do Dr. Robinson Koji Tsuji, seguido pela palestra sobre O Que os Pais Podem Fazer para Ajudar as Crianças nas Diferentes Etapas, da fonoaudióloga Lilian Flores e, a palestra A Família da Criança/Adolescente no Processo Pré e Pós Cirurgia, da psicóloga Heloísa Romeiro Nasralla.
"Foi um momento de muito esclarecimento, pois a Lilian não usou linguagem técnica e permitiu que os pais tirassem todas as suas dúvidas. As perguntas de todos eles foram bastante pertinentes e as palestras foram bem explicadas utilizando vídeos e vários exemplos. Ela conseguiu passar vários conceitos importantes para os pais e sempre com bom humor, vários deles aceitaram seus pequenos erros e descobriram como podiam mudar de atitude para melhor se relacionarem com seus filhos", comentou Valéria Goffi.

Esclarecendo dúvidas
O encontro buscou esclarecer qualquer tipo de dúvida que os pais poderiam ter sobre a deficiência e sobre os implantes cocleares, além de dicas para o auxílio no desenvolvimento da linguagem. A fonoaudióloga Lilian falou ainda sobre o momento da reabilitação pós-implante e de como os pais devem proceder para ajudar seus filhos nessa etapa, junto do acompanhamento de uma fono. "Qualquer situação no dia a dia é um convite para estimular e interagir com seus filhos", relembrou aos pais. E durante toda a palestra, utilizou vídeos de seus atendimentos para exemplificar utilizar atividades básicas do cotidiano para estimular a audição dos pequenos implantados.
Isabela Miskulin tem três anos de idades. Seus pais, Daniela Mossini e Mauro Miskulin, contaram um pouco de suas experiências e desafios com a filha mais nova, que possui a idade auditiva de dois anos. "Estamos muito felizes com os resultados, porque ela já está se comunicando, mesmo com dificuldade", relatou a mãe, ao contar um pouco sobre o processo de adaptação e sobre a interação de Isabel com seus colegas na escolinha. "A ideia do encontro é muito boa para nós pais, porque precisamos de alguém com a bagagem das palestrantes param nos dar dicas de atividades com os filhos, além de interagirmos com outros pais", finalizou o pai.