Quem Somos | O que é? | Aparelhos | Artigos | Agenda | Testemunhos | Perguntas Frequentes | Links | Contato
FAPESP aprova auxílio financeiro para pesquisa experimental com células troncos no tratamento da surdez
O Departamento de Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo sob coordenação do seu Professor Titular, Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento, tem investido, desde 2006, com recursos próprios e de auxílios concedidos por agências de fomento à pesquisa, na expansão das atividades do Laboratório de Investigação Médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (LIM 32). Os objetivos primordiais são introduzir técnicas de biologia molecular para realizar testes de mutações causadoras de surdez e aconselhamento genético; e introduzir técnicas de biologia celular para desenvolver linha de pesquisa experimental com a cultura de células-tronco da orelha interna e terapia gênica para o tratamento da surdez; criando no país uma nova unidade de pesquisa cuja abordagem é inédita no tema surdez e ainda não desenvolvida por nenhum outro centro de ensino nacional.

Para isto dois passos fundamentais são necessários: equipar o laboratório com toda infra-estrutura necessária; e a capacitação de profissionais para o desenvolvimento de pesquisas de ponta na área. A grande vitória para viabilizar estes objetivos ocorreu no dia 14 de outubro de 2009, quando a FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) aprovou na íntegra, e em primeira instância, auxílio financeiro para montar toda infra-estrutura necessária para viabilização desta nova unidade de pesquisa, através do projeto "Sinalização e diferenciação das células do órgão de Corti: perspectivas para a terapia da surdez".

A equipe formada conta com o engajamento de médicos do Departamento, incluindo a recém contratada Dra. Jeanne Oiticica, o pós-graduando Dr. Luiz Carlos de Melo Barboza Junior, a bióloga e pesquisadora científica do laboratório Karina Lezirovitz Mandelbaum, a pós-graduanda do Instituto de Biociências da USP, Ana Carla Batissoco; e com parcerias e colaborações de peso como a Profa. Regina Célia Mingroni Netto e a Profa. Dra. Luciana Amaral Haddad do Instituto de Biociências da USP, a Profa. Dra. Luciana dos Reis Vasques do Departamento de Bioquímica da UNIFESP, o Prof. Bryan Eric Strauss do Setor de Vetores Virais do INCOR. Em concessão recente, via edital CNPQ para terapia celular, a equipe entrou para o seleto rol de 60 grupos de pesquisa que fazem parte da recém criada Rede Nacional de Terapia Celular (RNTC); e faz parte também do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Células-Tronco, coordenado pela Profa. Dra. Mayana Zatz, do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo, cuja missão é estabelecer um banco de células tronco de pacientes com doenças genéticas e promover ensino e treinamento para profissionais no uso de células-tronco em projetos de pesquisa e em abordagens terapêuticas; atuando como um centro de referência mundial para pesquisas na área. O auxílio FAPESP concedido é impar em importância e valor, pois colocará o Laboratório de Investigação Médica (LIM 32) do Departamento de Otorrinolaringologia do HC-FMUSP definitivamente na rota das pesquisas moleculares e celulares com células tronco; viabilizando o aumento futuro da produtividade científica, das publicações de impacto internacional, além do desenvolvimento de inúmeros outros projetos de pesquisa na área.