Quem Somos | O que é? | Aparelhos | Artigos | Agenda | Testemunhos | Perguntas Frequentes | Links | Contato
Jornal da Band, em 28 de novembro, destacou pacientes e o Grupo de Implante Coclear do HCFMUSP, chefiado pelo Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento
O "ouvido biônico", como é conhecido popularmente, foi matéria do Jornal da Band, apresentado por Boris Casoy, na sexta-feira, 28 de novembro, e destacou o trabalho prestado a todo País pelo Grupo de Implante Coclear HCFMUSP.

Com reportagem de Eleonora Paschoal e produção de Carina Antonini, o Jornal da Band de sábado, dia 28 de novembro, colocou em destaque o trabalho do Grupo de Implante Coclear do HCFMUSP. O responsável por todas as informações da matéria foi o Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento.

A reportagem trouxe a rotina de Carolina Pupo Palomares, paciente do HCFMUSP, uma adolescente de 17 anos, que ganhou som através da cirurgia de implante coclear. "Ficamos muito felizes com o resultado do implante coclear na vida de nossa filha Carol. Ela, hoje, canta, dança, fala ao telefone e interage com todos nós familiares e seus amigos. Não deixa passar um único momento sem ouvir música e dançar", disse sua mãe, Cláudia, em entrevista dada a algum tempo atrás.

Na Rede Bandeirantes, emocionada, relatou à repórter, a alegria de descobrir que a filha ouvia. "O primeiro som foi emocionante. Ela ouviu o barulho do mar e isso foi muito marcante para ela e para nós", disse Cláudia, chorando ao relembrar a cena, na entrevista.

A cirurgia de implante coclear de Carolina foi feita dos 15 para os 16 anos e seu aproveitamento é excelente.

Teste da Orelhinha

Na matéria, Eleonora destaca a importância do Teste da Orelhinha e a sua obrigatoriedade em todas as maternidades aos recém-nascidos. "O Teste de Orelhinha é feito através da emissão de sons em fones de ouvidos para saber o quanto a criança pode ouvir". E é, ele, sem dúvida, que vai modificar a história da surdez no Brasil.

"Quanto mais cedo for detectada a surdez (a segunda maior deficiência no Brasil), mais rápida a cirurgia e maior o aproveitamento dessa criança na escola e na vida. Ela não terá dificuldades para se relacionar e interagir com o mundo externo", esclarece Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento.

Na mesma matéria, além das explicações sobre a cirurgia implante coclear, mostrou também a pequena Maria Eduarda que, segundo a fonoaudióloga Profª. Drª. Valéria Goffi, quando crescer, poderá falar ao telefone, cantar, dançar, ser artista, advogada, tudo o que ela quiser. "Ela foi o bebê que realizou a cirurgia número 500, um marco para o nosso grupo", finaliza Prof. Dr. Robinson Koji Tsuji, um dos responsáveis pelo Grupo de Implante Coclear HCFMUSP.

http://videos.band.com.br/v_42575_saude_ouvido_bionico_de_r$_70_mil_esta_disponivel_no_sus.htm