Quem Somos | O que é? | Aparelhos | Artigos | Agenda | Testemunhos | Perguntas Frequentes | Links | Contato
Filiado a FO, grupo de implante coclear do HCUFPR aguarda credenciamento SUS para realização de cirurgia de implante coclear


Com equipe composta por Prof. Dr. Marcos Mocellin, Prof. Dr. Rogério Hamerschmidt, Prof. Dr. Herton Coifmann, Dr. Caio Soares, Dr. Alexandre Gasperin, as fonoaudiólogas Gislaine Wiemes, Valéria Kutianski, Taís Rodrigues Lisboa, Rafael Solar, Evelin Muller, Iara de La Torre, Prof. Dr. Saulo Carvalho Filho, Prof. Dr. Edson Novak, Prof. Dr. Rui Piloto, Prof. Dr. Sérgio Tenório; o psicólogo Marcos Vinícius Zoreck Portela; a assistente social Marilda Alves Silva Santos; a nutricionista Silvia Pinheiro Medeiros; a enfermeira Dulce de Castro Guilherme e a pedagoga Wendy Martins da Silva Bittencourt, o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná aguarda o credenciamento SUS para iniciar as cirurgias de implante coclear, o popular "ouvido biônico", a toda a população paranaense que necessita desse avanço da medicina para poder ouvir - ou voltar a ouvir.

Filiados à Fundação Otorrinolaringologia no Estado do Paraná, a equipe do HCUFPR possui 100 candidatos na lista de espera para a realização de cirurgias. "O estado do Paraná possui cinco mil surdos candidatos ao implante coclear e, muitos nem sequer sabem que existe a possibilidade de descobrir o mundo dos sons. A grande maioria dos deficientes auditivos paranaenses depende do SUS, pois não possui plano de saúde ou não tem condições financeiras para pagar a cirurgia e o Hospital de Clínicas está completamente equipado para esse fim", diz Prof. Dr. Rogério Hammerschimidt, cirurgião otológico responsável pelo implante coclear.

Considerado o quinto maior hospital do Brasil - e o único que possui residência no estado do Paraná, com graduação máxima no MEC -, o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná possui, em suas instalações todos os equipamentos necessários para avaliação e tratamento da surdez desde a protetização auditiva - feita com aparelhos auditivos convencionais - até o implante coclear. "Fazemos os exames otológicos como BERA, emissão otoacústica, audiometria, imitanciometria, eletrococleografia, P300, tomografia computadorizada, ressonância magnética, além de um laboratório de análises clínicas, todos dentro do hospital federal, como exige a lei.

Solicitação ao Ministério

A primeira solicitação para cirurgias de implante coclear no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná foi feita em 1.998, pelo Prof. Dr. Herton Coifmann e foi negada. Em 2.001, foi feito novo pedido, dessa vez pelo Prof. Rogério e, em 2.008, o processo foi aceito pela Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba e pela Secretaria de Saúde do Estado do Paraná. Em 2.009, o processo foi encaminhado ao Ministério da Saúde e aguarda os trâmites finais para o Hospital de Clínicas inicie a realização dos implantes.

"Sabemos da importância da audição em todos nós. De todos os sentidos, é o único que se mantém alerta nas 24 horas do dia, avisando-nos de todos os perigos que corremos - arrombamento de porta, explosões, carros e animais próximos demais, etc. E, em 90% dos casos de surdez, o implante coclear é realizado com sucesso. Enquanto estamos aguardando o parecer do Ministério da Saúde (para ser credenciado, o hospital precisa ser federal), três de cada mil crianças que nascem diariamente, possuem problemas auditivos sérios e uma delas será surda. A cirurgia de implante coclear quanto mais cedo for feita, melhores serão os resultados. Será um grande avanço na Saúde de nosso estado - e uma conquista da união e força da Fundação Otorrinolaringologia - quando sair o credenciamento SUS", finaliza o médico.